O Misterioso Caso do Desaparecimento do Cérebro de John F. Kennedy - Obscura Verdade

Apenas os Pequenos Segredos Precisam ser Guardados, Os Grandes Niguém Acredita - Herbert Marshall

Home Top Ad

Responsive Ads Here

4 de nov de 2014

O Misterioso Caso do Desaparecimento do Cérebro de John F. Kennedy

Em 1963, o presidente John F. Kennedy foi assassinado, e seu cérebro foi trancado no Arquivo Nacional. No entanto, três anos mais tarde, os funcionários do governo descobriram que o cérebro do presidente havia desaparecido sem deixar vestígios. O desaparecimento do órgão de JFK deu origem a algumas teorias da conspiração bem loucas.

Segundo a Comissão Warren, duas balas atingiram Kennedy , um passando por trás por seu pescoço, e a outra direto na cabeça, espalhando pedaços de seu crânio e pele. Quando Kennedy finalmente chegaram ao hospital, os médicos notaram Jackie Kennedy estava segurando algo em suas mãos. . . que acabou por ser uma grande massa de cérebro do presidente. Mas o que aconteceu com o resto?

"A mente humana é o nosso recurso fundamental." -Presidente John F. Kennedy 

Após a autópsia, o cérebro foi colocado em um recipiente de aço inoxidável de 20 centímetros, que o Serviço Secreto trancou em um armário dentro da Casa Branca. Em 1965, Robert Kennedy transferiu o cérebro para uma sala especial no Arquivo Nacional, juntamente em um armário que continha outros materiais de autópsia, como amostras de sangue de seu irmão e fragmentos de ossos. E, em seguida. . . bem, ninguém tem certeza. Em 1966, os funcionários estavam limpando os materiais de autópsia quando notaram que alguns itens estavam em falta, como o cérebro do presidente. Perplexo, o governo procurou as partes do corpo que sumiram e investigou mais de 30 pessoas, mas ninguém tinha idéia de onde o cérebro de Kennedy estava.


A notícia do desaparecimento dos materiais de autópsia foi mantida em segredo até 1978, quando o comitê seleto de homicídios revelou publicamente que alguém havia perdido o cérebro do JFK. Daí em diante teoricos da conspiração começaram com histórias abundantes sobre isso. A maioria dos teóricos da conspiração suspeitam que o governo "perdeu" o cérebro para se certificar de que ninguém ia descobrir quantas balas realmente atingiram Kennedy ou descobrir o verdadeiro ângulo dos tiros.


No entanto, outra teoria proposta pelo autor James Swanson postula que Robert Kennedy roubou o cérebro de seu irmão para encobrir os problemas de saúde de Kennedy, possivelmente o seu uso de drogas. Embora seja verdade que Kennedy estava usando grandes quantidades de codeína, Demerol, e metadona para tratar a dor nas costas, Kent Sepkowitz do "The Daily Beast" também fez um forte argumento contra essa conspiração em particular. De acordo com Sepkowitz, em 1966, a análise do cérebro de Kennedy teria revelado muito pouco sobre a sua saúde física. Ainda hoje, os médicos não seriam capazes de determinarem se JFK estava abusando de medicamentos simplesmente estudando seu cérebro. Mas, independentemente de quem está certo, o cérebro já desapareceu. Talvez haja alguma outra conspiração que explique isso, ou talvez, o cérebro simplesmente se perdeu na confusão burocrática, gerando uma desconfiança no governo de Washington.

Nenhum comentário:

Postar um comentário